domingo, 13 de maio de 2018

SUAZILÂNDIA - Agosto 2017

2 dias no parque Hlana, onde a conservação dos rinocerontes é levada muito a sério.
Ficámos num camping, perto de um buraco de água, onde os animais vão beber e os hipopótamos passam o dia. Não há electricidade e a água quente para o duche é aquecida por fornalha de lenha, o que o torna mais místico.
No segundo dia fizemos um safari de 4x4, e saiu-se do jipe, perto de um grupo de rinocerontes. Ficámos nitidamente cara a cara com estes animais, que por curiosidade se aproximam bastante, dada a sua fraca visão. Ao levantar do pau do guia afastam-se um pouco. De qualquer forma é uma adrenalina fantástica!
Depois de almoço, visita a uma aldeia Suazi, que nos pareceu francamente muito "falsa". De qualquer forma aprendeu-se algo da cultura do país:
- quando se fala com o  chefe os homens sentam-se em troncos e as mulheres no chão
- existem, a nível da aldeia, "escolas" só para rapazes e outra só para raparigas, onde os mais velhos explicam a vida futura aos mais novos
- a parte mais importante da aldeia é o cercado do gado. Os Suazi acreditam que os seus antepassados  por aí permanecem.
- os casamentos realizam-se no cercado do gado. Os dotes são: 1ª ou última filha 18 vacas; outras 12 vacas
- o Rei tem 13 mulheres
- O filho mais novo é que é o sucessor
- o divórcio não é permitido e os suazi podem ter mais do que uma esposa
Por último, vimos uma bomba GALP no país.





















































Sem comentários:

Publicar um comentário